Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Publicações

Revista Letras Clássicas

O periódico Letras Clássicas foi criado em 1997 e, desde então, é mantido pelo PPG Letras Clássicas da FFLCH/USP. A periodicidade é anual. A Comissão Editorial é composta por docentes do Programa, e o Conselho Editorial, por pesquisadores e docentes de centros de estudos clássicos de excelência, do Brasil e do Exterior. Em 2012, estabeleceu-se que esta publicação passa a ficar sob a responsabilidade de um editor, eleito entre os docentes do Programa para um período de três anos, a contar de janeiro de 2013, e ainda de dois co-editores, escolhidos pelo editor entre os colegas do Programa. Além disso, a partir do número 12, a revista passará a ser veiculada apenas em formato eletrônico, e a partir do número 15, passará a ser organizada por fluxo contínuo, com ocasionais suplementos organizados por núcleo temático.

Todos os números do periódico são compostos de quatro seções: 1) artigos; 2) traduções; 3) notícias; 4) resenhas, e cada número tem um eixo temático próprio. O eixo temático orienta as seções de artigos e traduções. Na seção de notícias, oferece-se informação sobre: 1) pesquisas do Programa concluídas (= dissertações de mestrado apresentadas e teses de doutorado defendidas) no ano anterior ao do número do periódico; 2) pesquisas em andamento (de mestrado e de doutorado) no mesmo ano; 3) disciplina de pós-graduação ministrada no ano anterior por Professor Convidado do Programa. Na última seção, apresentam-se resenhas de publicações recentes da área de estudos clássicos.

Por meio do periódico Letras Clássicas, o Programa visa a duas coisas: 1ª) a colaborar no desenvolvimento e na veiculação das pesquisas de Letras Clássicas desenvolvidas nos centros de excelência internacionais; 2ª) a veicular pesquisas desenvolvidas e outras atividades organizadas e realizadas no Programa.
 
Editor: Prof. Dr. Paulo Martins (2013-2015)

Co-editores: Profs. Drs. Alexandre P. Hasegawa e José Marcos M. de Macedo